Copa do Mundo

Loading...

domingo, 24 de abril de 2011

Copa America 2011
















A Copa América de 2011 será a 43ª edição da competição e será realizada na Argentina. Assim foi decidido pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), que iniciará um novo ciclo do sistema rotativo que decide as sedes entre os países sul-americanos. Esta decisão foi confirmada em 24 de novembro de 2008.

A seleção campeã participará da Copa das Confederações de 2013 que será realizada no Brasil. Caso a equipe vencedora seja Japão ouMéxico, convidadas para disputar a competição, ou ainda o Brasil, que tem vaga garantida como anfitrião do evento, classifica-se a próxima seleção sul-americana melhor colocada.

Seleções participantes

Nesta edição, como nas anteriores, participarão 12 seleções nacionais, das quais dez são os países membros da CONMEBOL, além de duas seleções convidadas, que desta vez foram Japão e México.

Em 8 de maio de 2009, a Federação Mexicana de Futebol anunciou que por tempo indeterminado não participaria de qualquer competição organizada pela CONMEBOL por não estar de acordo com a resolução desta instituição, que determinou que as equipes mexicanas classificadas nas oitavas-de-final da Copa Libertadores de 2009 deveriam disputar seus confrontos em partidas únicas nos estádios dos rivais, pois estes recusaram jogar no México por causa do grave surto de gripe A (H1N1) de 2009.

No Congresso Extraordinário e reunião do Comitê Executivo da CONMEBOL realizado nas Bahamas em 1 de junho de 2009, foi feita uma reunião especial com a Federação Mexicana de Futebol sobre o problema em relação ao surto de gripe.

Finalmente, o México anunciou o seu regresso as competições sul-americanas e foi confirmada sua participação na Copa América de 2011, assim como a do Japão.

Porém, em março de 2011 um forte terremoto seguido de tsunami arrasou a costa nordeste do Japão, colocando em dúvida a participação da seleção nacional na Copa América devido a grave situação que se instaurou no país. A Associação de Futebol do Japão chegou a confirmar que participaria da competição, mas em 4 de abril anunciou a CONMEBOL sua desistência. A CONMEBOL então fez um novo convite a JFA, que em 14 de abril confirmou a participação do país no torneio.

CidadeEstádioCapacidade
Buenos AiresEstádio Monumental de Núñez66 449
CórdobaEstádio Mario Alberto Kempes57 000
La PlataEstádio Ciudad de La Plata53 000
Santa FéEstádio Brigadier General Estanislao López47 000
MendozaEstádio Malvinas Argentinas40 268
San Salvador de JujuyEstádio 23 de Agosto23 000
SaltaEstádio Padre Ernesto Martearena20 408
San JuanEstádio del Bicentenario19 000

Segue a lista das equipes participantes:



    Flag of Japan.svg Japão (convidado)

    segunda-feira, 24 de maio de 2010

    As 7 seleções campeãs da Copa do mundo


    As sete seleções campeãs da copa são : Brasil, Inglaterra, Italia, França,Uruguai,Argentina ,Alemanha.

    Irei postar sobre elas durante a copa!

    sexta-feira, 21 de maio de 2010

    Copa do Mundo FIFA de 2010


    A Copa do Mundo FIFA de 2010 é a 19º edição do evento e ocorrerá pela primeira vez no Continente Africano tendo como anfitriã a África do Sul.
    Artilhero: Müller
    1º colocado:Espanha
    2° colocado:Holanda
    3ºcolocado:Alemanha
    4ºcolocado:Uruguai
    Melhor jogador:Forlán

    Copa do Mundo FIFA de 2006


    A Copa do Mundo (ou Campeonato Mundial) de Futebol de 2006 realizou-se na Alemanha e foi vencida pela Itália. Pela segunda vez a Alemanha foi o país-sede (a primeira vez foi no ano de 1974-Alemanha Ocidental), e o único pré-classificado. Pela primeira vez na história do campeonato, o campeão do torneio anterior (no caso, o Brasil) precisou disputar as eliminatórias para poder defender o direito de participar no torneio. Trinta e dois países participaram da Copa de 2006, cuja final foi no dia 9 de Julho.
    A decisão de confiar à Alemanha a organização do torneio foi controversa, já que se esperava que o campeonato ocorresse na África do Sul. Os outros países candidatos à organização eram Inglaterra, Marrocos e Brasil. Desde que a escolha foi feita, o órgão que controla mundialmente o esporte, a FIFA, afirmou publicamente sua intenção de rotacionar o país-sede entre suas confederações integrantes. A sede para a Copa seguinte foi escolhida logo em seguida: a África do Sul abrigará os jogos da Copa do Mundo de 2010. Como preparação para a competição, a FIFA organizou a Copa das Confederações 2005 na Alemanha, torneio ganho pelo Brasil. A Copa do Mundo de 2014 será realizada na América do Sul e o Brasil foi o país escolhido para sediar esta Copa.
    De acordo com os resultados obtidos nas eliminatórias, os 32 países classificados foram: Alemanha (previamente classificada como país sede), Argentina, Brasil, Paraguai, Equador, México, Estados Unidos da América, Trinidad e Tobago, Costa Rica, Portugal, Espanha, Inglaterra, França, Itália, Suíça, Suécia, República Tcheca, Ucrânia, Sérvia e Montenegro, Países Baixos, Croácia, Polônia, Togo, Gana, Angola, Costa do Marfim, Tunísia, Japão, Arábia Saudita, Irã, Coreia do Sul e Austrália.
    Pela primeira vez na história da Copa do Mundo, três países lusófonos estiveram presentes (Portugal, Angola e Brasil). E foi a primeira vez, também, que a Concacaf teve quatro representantes (EUA, México, Costa Rica e Trinidad e Tobago), o mesmo número de América do Sul e Ásia.[7]

    Copa do Mundo FIFA de 2002


    O Campeonato Mundial de Futebol de 2002 ou Copa do Mundo de Futebol de 2002 reuniu 32 equipes entre os dias 31 de Maio e 30 de Junho. O Brasil conquistou pela quinta vez o título mundial, depois de derrotar a Alemanha na final.
    Foi a primeira vez que dois países sediaram unidos o evento, a primeira vez que três seleções -
    França, Japão e Coreia do Sul - estavam classificadas automaticamente e a primeira vez que uma edição da Copa não aconteceu na Europa ou nas Américas. Foi um avanço ao continente Asiático.
    Foi a Copa das grandes surpresas e decepções. Do lado das surpresas contaram-se o
    Senegal (1 a 0 contra a França, 1 a 1 com a Dinamarca, 3 a 3 com o Uruguai, sendo eliminado só nas quartas-de-final pela Turquia, outra surpresa). Os turcos venderam caro a derrota para o Brasil, ficaram em 2º no grupo e perderam de novo para o Brasil, nas semifinais, por um 1 a 0. A Turquia pode queixar-se de um calendário de jogos mal feito, em parte devido ao fato do campeonato se disputar em dois países, dado que as equipes que se enfrentam na fase de grupos não devem voltar a jogar uma contra a outra, exceto na final. Na disputa do 3º lugar, a Turquia ganhou por 3 a 2 da Coreia do Sul, outra grande surpresa, ainda que beneficiada por jogar em casa. A Coreia ganhou da Polônia, Portugal, Itália, eliminou a Espanha e ficou em 4º lugar no Mundial.
    Do lado das decepções estão a França,
    Argentina, Itália e Portugal. A França, favorita ao título, foi eliminada logo na 1ª fase, com 1 empate, 2 derrotas e nenhum gol marcado.
    A Argentina caiu no chamado "Grupo da Morte". Após ter vencido a
    Nigéria por 1 a 0, perdeu para a Inglaterra por 1 a 0 e sucumbiu diante da Suécia num empate em 1 a 1. A Itália se classificou no seu grupo no saldo de gols, mas foi eliminada nas oitavas-de-final pela Coreia do Sul. Curiosamente em 1966, a Itália foi eliminada pela Coreia do Norte. Portugal perdeu surpreendentemente para os Estados Unidos por 3 a 2, pareceu recompor-se com uma vitória sobre a Polônia, e perdeu por 1 a 0 para a Coreia do Sul.
    Brasil e Alemanha, os dois gigantes das Copas, chegaram a 2002 desacreditados por todos. No entanto, jogaram a final entre si. A Alemanha ganhou da
    Arábia Saudita por 8 a 0, Camarões 2 a 0, empatou 1 a 1 com a Irlanda, e depois venceu seus outros jogos todos por 1 a 0 até à final. O destaque alemão foi o goleiro Oliver Kahn, que só levou 3 gols durante o torneio.
    O Brasil fez a seguinte campanha: 2 a 1 com a Turquia, 4 a 0 com a
    China, 5 a 2 com a Costa Rica, 2 a 0 frente à Bélgica, 2 a 1 sobre a Inglaterra, e 1 a 0 frente à Turquia. Na final, o Brasil ganhou por 2 a 0 da Alemanha. O Brasil chegou ao pentacampeonato, inédito, e igualou a Alemanha em número de finais consecutivas, três.
    Na final o Brasil entrou em campo com a seguinte equipe:
    Marcos; Lúcio, Roque Júnior e Edmílson; Roberto Carlos, Gilberto Silva, Kléberson, Cafu (Capitão) e Ronaldinho Gaúcho; Rivaldo e Ronaldo.
    Ronaldo foi o grande nome da Copa, pois todos duvidavam de sua capacidade física de disputar o mundial, devido a 2 anos de inatividade por causa de suas cirurgias no
    joelho. Os 3 R's brilharam: Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo. O técnico do Brasil foi Luiz Felipe Scolari.

    sexta-feira, 7 de maio de 2010

    Copa do Mundo de 1998


    A Copa do Mundo FIFA de 1998 foi, pela segunda vez na história do torneio, realizada na França. A Seleção Francesa de Futebol, após duas tentativas frustradas de chegar à fase final das Copas de 1990 e 1994, disputaria o torneio sob desconfiança, mesmo jogando em casa, e sagrou-se pela primeira vez campeã mundial, ao vencer a Seleção Brasileira de Futebol por 3 a 0 na final.

    "A copa de 1998 foi uma copa muito polêmica uma das mas que tiveram e umas das mais emocionantes".

    Copa do Mundo de 1994


    A Copa do Mundo FIFA de 1994 foi sediada nos Estados Unidos, apesar da pouca tradição do futebol no país. A Copa de 1994 bateu todos os recordes de público, mantidos até hoje.
    Com um futebol extremante eficiente e com um grupo muito unido liderado pelo polêmico craque
    Romário, a Seleção brasileira conquistou o quarto título mundial.
    Foi uma copa de surpresas. A
    Bulgária que até ali em 6 participações anteriores jamais havia vencido um jogo de Copa do Mundo superou grandes favoritos, sendo a 1ª colocada em um grupo que tinha a Argentina, além de eliminar em um jogo emocionante a Alemanha, até então a Campeã mundial, por 2 a 1 nas quartas de final. Outra surpresa foi a Nigéria, com seu futebol ofensivo. Romênia e Suécia também surpreenderam. Os suecos ficaram com o 3º lugar ao derrotar a Bulgária por 4 a 0.

    Copa do Mundo de 1990


    A Copa do Mundo de 1990 foi a 14ª Copa do Mundo disputada, e contou com a participação de 24 países. Num total de 112 países participaram das eliminatórias. O campeonato ocorreu na Itália. Foram marcados 115 gols, 52 foram de bola parada.
    A
    Itália, dona da casa, era grande favorita ao título. O Brasil, campeão sul americano, comandado pelo técnico Sebastião Lazaroni, adotou o sistema com líbero, com dois laterais, chamado 5-3-2, tornando irreconhecível o time canarinho. A Copa de 1990 passou para a história como uma copa de equipes defensivas, que jogavam apenas para alcançar o resultado. Brasil e Argentina eram os maiores expoentes desta síndrome.
    A seleção brasileira, dividida por brigas internas, foi precocemente eliminada. Após passar com dificuldades pela primeira fase, apesar de 3 vitórias (2 a 1 na
    Suécia com dois gols de Careca, 1 a 0 na Costa Rica e 1 a 0 na Escócia) com um gol de Müller a 10 minutos do fim do jogo). o Brasil caiu nas Oitavas de Final, frente à Argentina por 1 a 0 (o gol foi de Claudio Caniggia, em uma única jogada genial de Maradona). O Brasil lutou, mas perdeu várias chances de gol. Foi a pior campanha brasileira desde 1966.
    Se o Brasil não esteve entre os destaques da Copa, a seleção de
    Camarões foi a grande surpresa do mundial. Liderada pelo experientíssimo Roger Milla, a equipe africana surpreendeu a Argentina, campeã mundial, e venceu por 1 a 0 no jogo de abertura da copa, (gol de François Omam-Biyik de cabeça, com a colaboração de Nery Pumpido). Avançou até as Quartas de Final, com vitórias sobre a Romênia 2 a 0, (dois gols de Milla) e Colômbia 2 a 1 (com mais dois gols de Milla, que ao marcar seu segundo gol, tirou a bola do goleiro René Higuita), mas perdeu por 3 a 2 da Inglaterra, em um jogo sensacional com viradas dos dois lados e dois pênaltis, ambos convertidos por Gary Lineker, artilheiro da Copa do México.
    A Itália, dona da casa, estreou com um gol salvador do reserva
    Salvatore Schillaci, contra a Áustria 1 a 0. Os italianos ainda venceram por 1 a 0 os EUA mas desperdiçaram um pênalti, defendido por Tony Meola, 2 a 0 frente à Tchecoslováquia, de Tomáš Skuhravý, com um golaço de Roberto Baggio, 2 a 0 o Uruguai (gols de Schillaci e Aldo Serena) e 1 a 0 a Irlanda chegando às semifinais. Na Semifinal se defrontou com a Argentina que obteve uma campanha fraca, dependendo quase que unicamente de Diego Armando Maradona, com futebol apenas razoável, defensivo, que contou com muita sorte na vitória contra o Brasil (3 bolas contra sua trave) e com o milagreiro Sergio Goycochea no jogo contra a Iugoslávia, nos pênaltis.
    A
    Alemanha Ocidental, treinada por Franz Beckenbauer, percorre seu caminho em direção ao título com a seguinte campanha: 4 a 1 na Iugoslávia, 5 a 0 nos Emirados Árabes, 1 a 1 com a Colômbia com dois gols nos minutos finais de jogo, (Pierre Littbarski aos 44 e Freddy Rincón aos 47) 2 a 1 na Holanda e 1 a 0 na Tchecolováquia até as semifinais.
    Nas semifinais, ocorrem dois clássicos: Alemanha X Inglaterra e Argentina X Itália. No primeiro jogo, uma das maiores rivalidades da Europa, muito equilíbrio, e um empate em 1 a 1 com gols de
    Andreas Brehme para o time alemão e Lineker marcou para os ingleses. A Inglaterra não chegava nas semifinais desde a Copa de 1966, quando foi campeã e, mesmo tendo um de seus melhores times em Copas com jogadores talentosos como Lineker, Paul Gascoigne, David Platt, Ian Wright, e o veterano goleiro Peter Shilton, não conseguiu furar o bloqueio alemão e a decisão foi para os pênaltis, onde pesou a tradição da Alemanha, que venceu por 4 a 3 e chegou à sua terceira final consecutiva, um recorde inédito até então.
    "Desculpe Dieguito, nós te amamos, mas a Itália é a nossa pátria". Essas palavras expressavam o sentimento da torcida italiana no Estádio San Paolo, em Nápoles, onde Argentina e Itália se enfrentariam. Foi lá que Maradona viveu seus melhores dias na carreira. Começa o jogo, os italianos dominam e Schilacci faz 1 a 0. A Argentina se recupera em campo, mostra um futebol e uma auto-confiança que não mostrara e Caniggia empata. O empate persiste na prorrogação e a decisão da vaga também vai para os temidos penais. A torcida napolitana torce para que, só desta vez, Maradona erre o pênalti, mas ele marca. Goycochea brilha, defende dois pênaltis e a Itália, anfitriã e talvez a maior favorita ao título no início da competição, dá adeus ao tetracampeonato.
    No estádio San Nicola, em
    Bari, na decisão do terceiro lugar, Itália e Inglaterra fazem um jogo de anticlímax mas que acaba ganhando contornos mais emocionantes em seu desenvolvimento, se tornando um jogo bastante disputado. A Itália ganha o terceiro lugar por 2 a 1 com um gol de pênalti de Schillaci, que, desta forma, se torna o artilheiro da Copa. Apesar de não terem chegado às finais, tanto os jogadores italianos quanto os ingleses demonstraram estar orgulhosos pela campanha de suas seleções e a entrega das medalhas pelo 3º lugar se tornou um dos momentos mais marcantes da Copa de 90.
    Chega o dia
    8 de julho de 1990. No Estádio Olímpico de Roma, a Alemanha Ocidental de Lothar Matthäus e a Argentina de Maradona fariam a revanche da Copa de 1986. El Pibe de oro, que já era "odiado" pelos torcedores romanos por sua atuação em Nápoles, se vingou, chamando palavrões para a torcida, que vaiou o hino argentino. Ele se tornou um dos mais hostilizados pela torcida devido à eliminação italiana na semifinal. Os argentinos buscavam o tricampeonato mundial mas, depois de dois vice-campeonatos consecutivos, a Alemanha não deixaria o título escapar e domina amplamente a partida. Maradona e Jorge Burruchaga, a dupla que desmantelara a zaga alemã no jogo final da Copa de 1986 com jogadas rápidas, desta vez havia sido bem neutralizada por uma forte marcação e a tática argentina de atuar nos contra-ataques não resulta em perigo. Resta aos hermanos segurar o empate em busca de um lance isolado, como acontecera contra Brasil e Itália dias antes ou levar a decisão nos pênaltis, onde Goycochea sempre se destacou. A Alemanha, de tanto pressionar, trata de ganhar uma vantagem psicológica, e ela acontece aos 74 minutos quando Pedro Monzón faz uma falta feia em Jürgen Klinsmann (que chegou a erguer suas pernas para o ar), o que faz com que o argentino seja expulso. Com a vantagem, a Alemanha chega finalmente ao gol do título. Aos 84 minutos, Klinsmann bate falta próximo da área e na seqüência da jogada, Roberto Sensini, que havia entrado no 2º tempo, comete pênalti duvidoso em Rudi Völler. Maradona reclama e recebe cartão amarelo. Brehme bate rasteiro no canto e Goycochea, desta vez, não pega. Faltava muito pouco para o fim da partida e a Argentina não teria condições de reagir. A Alemanha conquistava o tricampeonato. Franz Beckenbauer se torna o primeiro europeu (e o segundo campeão de Copa do Mundo) a ser campeão do torneio como treinador e jogador. Apesar do gol do título ter vindo de um lance duvidoso, o título germânico foi incontestável. A Alemanha Ocidental tinha a equipe mais sólida do futebol mundial, contando com jogadores como Klinsmann, Völler, Pierre Littbarski, Matthäus, Brehme, Jürgen Kohler, Bodo Illgner e Thomas Häßler vivendo o melhor momento das carreiras. Lothar Matthäus recebeu, ainda em 1990, a Bola de Ouro e o prêmio de Melhor Jogador do Mundo. A Copa de 1990 serviu também como uma homenagem simbólica a um país que seria reunificado poucos meses depois.